10 dúvidas frequentes sobre daminhas e pajens

A entrada das daminhas e pajens é um dos momentos mais esperados pelos convidados e pela noiva, que precisa ficar atenta se os mesmos vão concluir o cortejo até o altar. Há diversas coisas para serem decididas na hora de escolher os pequenos que iram compor o seu cortejo, fora o risco de as crianças desistirem na hora “H” de entrar na igreja.
Pensando nisso, listamos algumas dicas para ajuda-las a resolver qualquer dúvida que pode aparecer e tornar esse momento mais agradável para você e as crianças convidadas.

QUAL A IDADE IDEAL PARA OS PAJENS E AS DAMINHAS?

A idade ideal é a partir dos 3 anos, pois crianças mais novas podem causar imprevistos, como travar na hora e não entrar na igreja. Para evitar ao máximo essa situação, recomendamos que os noivos convidem crianças de 5 a 12 anos de idade. Mas se você não tem crianças que se encaixam nessas idades, não se preocupe! Há outras maneiras de fazer com que elas entrem sem causar nenhum problema, como entrar de carrinho com um adulto ou alguma criança maior que possa conduzi-la. Saiba mais sobre essa ideia nesta outra matéria aqui.

COMO ESCOLHER? É OBRIGATÓRIO SER DA FAMÍLIA?

Não é necessário que eles sejam da família, mas é bacana que a criança tenha um certo grau de intimidade com o casal. Aliás, pajem e daminha são convidados de honra e não é de bom tom convidar qualquer criança que conheçam.

É NECESSÁRIO ENSAIA-LOS?

Por se tratar de um momento em que todos, inclusive a noiva, ficam nervosos, o ideal é ter um treinamento, mesmo que pequeno e rápido. Ele pode ser feito no dia do casamento, uns 40 minutos antes da cerimônia começar. É bacana aconselhar os pais que cheguem cedo, para que o ensaio seja feito com calma e ajuda da cerimonialista.
Uma dica muito importante para evitar o choro da criança no caminho para o altar, é posicionar a mãe dela lá na frente e pedir para que ela, sutilmente, chame os filhos até ela. Dessa forma, os pequenos vão se sentir seguros para realizar o percurso com sucesso.

QUEM PAGA O TRAJE, OS NOIVOS OU OS PAIS DA CRIANÇA?

É de bom tom que os noivos paguem, mas isso não é uma regra. Basta conversar com os pais das crianças e entrar em um acordo. Em muitos casos os pais pagam a roupa e os noivos o penteado. O importante é lembrar que, se você não for pagar o traje, não exija peças muito caras, é muito deselegante e pode desestimular os pais de permitirem que seus filhos participem do cortejo.

QUANTOS PAJENS E DAMINHAS EU POSSO TER?

Não existe uma regra que dite quantas crianças você pode ter, porém, um item a ser levado em consideração antes de decidir este número é o espaço da igreja ou da cerimônia.

SÓ É PERMITIDO CASAIS OU POSSO COLOCAR APENAS MENINOS OU MENINAS?

Não existe nenhuma regra para isso, você quem decide.

QUEM CUIDA DAS CRIANÇAS ATÉ O MOMENTO DA ENTRADA?

Normalmente essa tarefa fica por conta dos pais ou da cerimonialista, mas isso depende muito da idade da criança e o grau de independência que ela possui.

QUE ROUPA ELES DEVEM USAR?

roupa de pajem

Assim como o vestido de noiva, noivo e madrinhas, existem diversos modelos para ser escolhido. Levem em consideração o horário e o estilo do casamento. Se for a noite, vale colocar bordados, brilho e renda. Geralmente a daminha usa uma roupa que combine com o vestido da noiva ou com os tons da decoração. Já os pajens podem usar a roupa semelhante ou igual ao do noivo.
Porém, as roupas devem ser confortáveis a ponto de oferecer disponibilidade de movimento livre para elas brincarem e se sentirem bem ao longo da festa.

O QUE ELES PODEM CARREGAR ATÉ O ALTAR?

Geralmente as crianças participam da cerimônia carregando algo nas mãos. O mais comum é uma almofada com as alianças, mas esse objeto pode ser flores, placas, bíblia ou até mesmo um mini buquê.

QUAL É A HORA CERTA PARA ENTRAREM?

Depende muito do que estiverem em mãos. Se estiver carregando uma bíblia, é de bom tom que entre logo depois do noivo, mas se estiver com as alianças, a criança entra na hora dos votos.

Você tambem pode gostar

0 Comentários

  1. Não há comentários, seja o primeiro a comentar.

Deixe um comentário